Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Bob Marley no Brasil - 1980


Em 1980 Bob Marley esteve no Brasil. Mas não veio para cantar, e sim uma viagem à convite da gravadora alemã Ariola, que era quem passaria a lançar seus discos por aqui, e estava se instalando no Brasil. Marley fez contatos com músicos locais, talvez tenha experimentado a "ganja" brasileira, jogou futebol - uma de suas paixões - no campo de Chico Buarque, enfim, conheceu nosso país e alguns de nossos artistas, principalmente os contratados da gravadora Ariola, como o próprio Chico, que havia trocado a Philips/Phonogram pela nova gravadora. Dentre outros contratados da Ariola também estavam Moraes Moreira, Marina Lima (que na época era só Marina) e Alceu Valença.
No Brasil, Marley também participou de festas promovidass pela Ariola, ao lado de seus astros brasileiros, como a registrada nessa foto, que foi publicada 8 anos depois, no dia 13 de março de 1988 na coluna Rio Fanzine, do jornal O Globo, relembrando sua passagem por aqui, acompanhada do seguinte texto:
"Viramos a ampulheta um pouco no tempo. Caímos em 1980, quando um famoso músico jamaicano nos visitou. Naquela época, o reggae ainda era pouco conhecido/divulgado por aqui, embora lá fora ele já estivesse influenciando algumas cabeças brilhantes e fazendo com que conceitos musicais fossem revistos.
Sua visita teve como 'desculpa' o lançamento de sua nova gravadora, a Ariola. Alguns, contudo, insistem até hoje que ele esteve entre nós procurando uma cura para um mal aparentemente incurável: o câncer, que lentamente tomava suas forças. Se a segunda hipótese for verdadeira, ela não foi útil, já que pouco depois, num triste dia, ele se foi.
Restou sua música, sua eterna música. Restaram lembranças. Principalmente entre os privilegiados que tiveram a oportunidade de travar um contato, o menor que fosse, com ele. O Rio Fanzine gostaria de de ter puxado uma cadeira e sentado nessa mesa aí da foto.Gostaríamos de ter conversado com Jacob Miller, trocado figurinhas com Moraes Moreira e procurado saber mais coisas sobre a emergente carreira daquela jovem e bela cantora de nome Marina.
Mas acima de tudo, gostaríamos de ter falado com ele. Sobre futebol, sobre religião, sobre poesia e, claro, sobre música. Para o final da noite irmos para casa com saudades. Saudades de Bob Marley."

Nenhum comentário:

Postar um comentário