Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

O Cinquentenário de Caetano Veloso - Jornal do Brasil - 1992 (2ª Parte)

" Um tímido, na opinião dos outros sete irmãos, assustou-se com a badalação nacional e viajou para fora do Brasil. O espanto com  as dimensões dos 50 anos contagiou os amigos mais próximos, como o poeta Waly Salomão. 'Meu Deus, querem santificar o Caetano! Desse jeito, a canonização dele sairá antes do que a da Irmã Dulce', professou Waly, fazendo Maria Bethânia dar risadas iguais à da  irmã Irene, homenageada por Caetano na canção Irene.
A romaria de músicos e amigos beira a idolatria. Afinal, as canções de Caetano Veloso fizeram muitos dos mais jovens se decidirem pelo caminho musical. Um exemplo confesso é o compositor Djavan. 'Tudo o que ele fazia me chocava. Eu ouvia Coração Vagabundo, aquela poesia tão precisa e tão doce. Baby, eu adorava, e mesmo Alegria, Alegria. Eu já disse isso a ele. Foram Caetano, Chico Buarque e Milton Nascimento os responsáveis por eu ter me tornado um músico', diz. Para Djavan, 'Caetano é um cavalo', diz. Não o cavalo do Candomblé, no qual montam os espíritos de outro mundo. 'Ele é o cavalo do Brasil. O cavalo, além de ser um belo animal, conduz o homem. Ele não tem feito outra coisa. Caetano conduz o Brasil', explica. Hoje, Djavan apresenta, no Rio Show Festival, no Rio Centro, uma de suas parcerias com o amigo, Linha do Equador.
Caetano Veloso não escapará, porém, da festa, desde hoje à sua espera em Santo Amaro da Purificação. ele avisou a dona Canô que chegará à Bahia na segunda-feira, quando certamente cantará o dueto preferido de mãe e filho: No Tabuleiro  da Baiana, de Ary Barroso. 'Esta é a que a gente mais canta. Ele até já quis que eu gravasse com ele, mas eu não quis. Mas eu gosto de cantar muitas músicas dele. Gosto muito de Objeto não Identificado, Luz do Sol, de Leãozinho, de Você É Linda, de Trilhos Urbanos, de Onde Nasci Passa um Rio, de todas as que ele fez em Santo Amaro. A cabeça já não lembra tantas músicas. Como é aquela que o Roberto Carlos gravou? Ah, Força Estranha. Essa é muito forte', diz dona Canô, a voz-matriz do clã Veloso. A imprensa chegou a noticiar que ele poderia aterrissar hoje de surpresa na Bahia. 'Isso para mim é novidade', comenta dona Canô. 'Se ele viesse eu saberia', diz Rodrigo. 'Caetano vem para cantar com Gal, Gil e Bethânia na festa de Jorge Amado, dia 12, no Pelourinho. Será que ele vem de surpresa? Quem disse? Em todo caso, vou avisar à minha mãe', rebate a irmã Mabel.
As suas únicas mulheres, a atual Paula Lavigne e a ex-Dedé Veloso, têm em comum a ressaltar a integridade de Caetano Veloso, como ser humano e, portanto, como artista. 'O Caetano é íntegro. Ele faz no interior do país o mesmo show, com  a mesma sofisticação, que o que o apresenta no exterior', diz Paula. Dedé revela que passou estes dias pensando justamente na integridade do ex-marido. 'Os 50 anos me fazem lembrar de toda uma geração e também na integridade de Caetano. Como ele é íntegro! Ele é bom para o Brasil', comenta. Ela prefere não falar de Caetano Veloso. 'Tudo seria muito pouco. Porque o amor é muito.' "

Nenhum comentário:

Postar um comentário