Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Black Oak Arkansas - 1976


O rock sulista americano produziu várias bandas que ajudaram a marcar um estilo, baseado em influências do country rock, com pitadas de blues. Bandas como os Allman Brothers, Lynyrd Skynyrd, Poco, e outras, fariam a fama do rock produzido no sul dos EUA. Dentre essas bandas, uma das mais interessantes é a Black Oak Arkansas. Em novembro de 1976, a revista Pop trazia uma matéria sobre eles, que começavam a se destacar no cenário musical americano. Segue abaixo a matéria:
"Na pequena vila de Black Oak, em Arkansas, uma das regiões menos desenvolvidas dos Estados Unidos, a vida de seus 500 habitantes nunca sofre grandes transformações: plantar, colher, esperar algum benefício das cidades vizinhas. Nos últimos anos, porém, a fulminante trajetória de um grupo de rock mudou quase radicalmente as feições do lugar. Entre outras proezas, depois que deixaram Black Oak para alcançar sucesso internacional, os rapazes do Black Oak Arkansas ajudaram a construir a agência de correios da cidade, doaram 35 mil dólares para a construção de uma escola (transformando a velha em um museu), importaram um um pulmão de aço para o posto de saúde, foram acusados pelo padre local de 'grupo de origens satânicas' e convidados especialmente para a posse do novo governador do Estado. Certamente, uma ficha heroica e contraditória, como o próprio rock.
Amigos íntimos desde muito jovens, os seis rapazes do Black Oak Arkansas sempre tiveram certeza de que suas vidas não seriam iguais às das pessoas do lugar. E para conseguir esse objetivo, a música era o melhor caminho, segundo relembra o vocalista Jim Dandy:


- Há dez anos, nós vivíamos em Black Oak e éramos rebeldes, como todos os adolescentes. Não sabíamos o que queríamos fazer, e tudo o que ouvíamos, dos vizinhos e professores era: 'Comportem-se, sejam como nós'. No entanto, sentíamos que a vida era bem maior que a compreensão das pessoas de Black Oak. Queríamos ter nossa própria consciência, algo que a maioria das pessoas não tem e não gosta que outros tenham. Nós fomos os primeiros a usar cabelo comprido em Arkansas. Quando íamos tocar nas cidades vizinhas, tínhamos que voltar correndo pra casa depois do show, para evitar brigas e agressões do público, por causa de nosso cabelo e comportamento. Quando as pessoas nos diziam para sermos bonzinhos e não incitar o público, nós achávamos engraçado. Afinal, incitar o público significa fazer mudanças, e as mudanças precisam acontecer.
Hoje em dia, os músicos do Black Oak Arkansas continuam morando na mesma região, numa imensa fazenda que chamam de 'Paraíso Terrestre'. Com nove LPs editados, vários deles tendo recebido o 'disco de platina' (um milhão de cópias vendidas), eles são um dos grupos americanos que mais se apresentam, com uma média de 200 shows por ano. Ao contrário dos Allman Brothers, com quem são constantemente comparados por causa das origens sulistas, a música do Black Oak é barulhenta, suja e improvisada. Mas, segundo Jim Dandy, não podria ser de outro modo, 'já que nossa música é reflexo do mundo atual...'"

Nenhum comentário:

Postar um comentário