Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Leila Pinheiro e Roberto Menescal , Um Excelente Show




A programação de verão promovida pela prefeitura de São João da Barra tem trazido excelentes shows, que têm lotado a área do Novo Balneário da praia de Atafona. O local, amplo e aprazível, é bem apropriado para esse tipo de evento, e tem se constituído na melhor opção de lazer para quem gosta de boa música. Normalmente os shows de verão que acontecem nas praias privilegiam um tipo de música que atrai grandes multidões, como axé ou pagode, o que torna um programa inviável não só para quem prima pelo bom gosto musical, mas também para aqueles que preferem fugir da baderna que normalmente é promovida pelos apreciadores desse tipo de música.
A mudança de horário, das 17h para as 18:30h, foi benéfica para o público, que não é obrigado a se expor ao forte sol da tarde, e para os artistas, que podem usar os recursos de iluminação que só um show noturno pode proporcionar.
No domingo, 24 de janeiro, Leila Pinheiro e Roberto Menescal fizeram um show de alta qualidade para quem aprecia uma boa MPB, principalmente Bossa Nova.
Menescal faz parte da história da música brasileira, já que foi um dos principais músicos e compositores da Bossa Nova, criando verdadeiros clássicos do gênero, com sua parceria com Ronaldo Bôscoli. Seu estilo de tocar violão criou escola, e ajudou a definir a batida característica da Bossa Nova, da mesma forma que o violão de João Gilberto. Nos anos 70, já longe dos palcos, virou diretor da gravadora Polygram, e deixou a carreira musical de lado. Só no final dos anos 80, voltou a se apresentar, dessa vez em dupla com Nara Leão, pouco antes da morte da cantora. A partir daí, Menescal sempre se apresenta ao lado de alguma cantora que tenha alguma, ou muita afinidade com a Bossa Nova. Ao longo desses anos, tem feito dupla com Cris Dellano, Wanda Sá, e agora com Leila Pinheiro.
Leila, que surgiu para o cenário musical em 1985, quando defendeu a música Verde, no Festival dos Festivais, da Globo, após gravar um disco dedicado à Bossa Nova, passou a dedicar boa parte de seu repertório ao gênero, por isso se tornou uma parceira perfeita para Menescal.
O show foi aberto com Rio, de Menescal e Bôscoli,seguido de outros tantos clássicos da Bossa Nova, como Ela É Carioca, Meditação, Você, Vagamente, Se É Tarde Me Perdoa, Lobo Bobo e outros. Acompanhados por um trio, de baixo, teclados e bateria, além da guitarra semi-acústica de Menescal, a dupla empolgou o público. Mas o show nao se prendeu somente à Bossa Nova. Leila teve seu momento solo, quando Menescal e a banda deixaram o palco, e ela ficou só com seu teclado. Leila então variou seu repertório com composições próprias, além de músicas como Brincar de Viver, de Guilherme Arantes, Preciso Aprender a Ser Só, de Marcos e Paulo Sérgio Valle, Vitoriosa, de Ivan Lins e Vítor Martins, e duas de Renato Russo: Pais e Filhos e Tempo Perdido. Ela inclusive anunciou que seu próximo projeto é gravar um cd só com músicas de Renato. Após o momento solo, Menescal e banda retornam ao palco, e novamente a Bossa Nova domina, com a interpretação de Rapaz de Bem, de Jonnny Alf, e mais duas de Marcos e Paulo Sérgio Valle: Samba de Verão e Gente. Também foi relembrada uma composição meio esquecida de Menescal, A Morte de Um Rei de Sal. Duas composições mais recentes de Menescal foram também mostradas; uma em parceria com Leila, e Feliz Ano Novo, de Menescal e Aldir Blanc.
O saldo final foi dos mais positivos. A boa música agradece.

Um comentário:

  1. Muito boa resenha. Bom ver os eventos culturais serem discutidos aqui na internet, nos blogs. É uma forma de fazer circular a cultura e das próprias secretarias de cultura ou "promoters" terem retorno do que estão trazendo.
    Quanto ao show, só a parte que a Leila canta músicas da Legião Urbana, que me soou um pouco fora de contexto. No geral, muito bom show.

    ResponderExcluir