Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

domingo, 23 de outubro de 2011

Hermeto Pascoal em Campos - 1995


Tem dias que ficam na história. Uma data marcante para quem gosta da boa música em Campos foi o dia 4 de maio de 1995, quando aconteceu um show em praça pública, do grande músico Hermeto Pascoal. Numa iniciativa da Casa de Cultura Vila Maria, ligada à UENF, uma superestrutura foi montada para receber o grande músico. Aliás, é triste ver hoje a Casa de Cultura Vila Maria não promover mais nada, não sei se por falta de verba ou interesse. Além do show de Hermeto, a instituição chegou a trazer shows de gente como Luiz Melodia, Jards Macalé, João Nogueira, Milton Banana, Miltinho (MPB4), Diana Pequeno dentre outros.
Na época eu produzia um fanzine chamado Ligações On’ Pidididíri, e fiz uma resenha do show. Abaixo a reprodução da matéria:
“No dia 4 de maio último, Campos finalmente foi abençoada pela música de Hermeto Pascoal. Trazido pela Casa de Cultura Vila Maria, ligada à UENF (Universidade Federal do Norte-Fluminense), Hermeto Pascoal e banda ofereceram ao povo da cidade o mais vibrante e inesquecível espetáculo musical dos últimos anos.
A programação começou à tarde, quando Hermeto concedeu uma entrevista coletiva para órgãos de imprensa e o público em geral, além do contato direto com seus fãs, autografando discos e posando para fotos, demonstrando sempre uma grande simplicidade. A expectativa para o show da noite era bem grande, e seu grupo já passava o som no palco armado.
Tendo como pano de fundo o majestoso prédio do Fórum de Campos, e sua arquitetura greco-romana, o show de Hermeto em praça pública serviu de uma vez por todas para desmentir a velha mística de que sua música não é assimilável pelo público, que não entende e absorve suas “complicadas” harmonizações. Se avaliarmos sob a ótica dos diretores e programadores de nossas desgastadas e padronizadas FMs, sem dúvida músicos como Hermeto já teriam morrido de fome ou trocado de profissão. Mas o que se viu naquela memorável noite foi uma verdadeira festa popular, com muitas pessoas movidas pela curiosidade de assistir a um show de graça, de um cara que muitos nunca tinham ouvido falar (culpa da mídia em sua burrice) e se contagiaram com sua música. A excelente banda de apoio formada por Itiberê Zwarg (baixo), André Marques (teclados), Vinícius Dorim (sopros), Márcio Bahia (bateria) e Pernambuco e Fábio Pascoal (percussão) mostrou total integração, sendo até difícil destacar alguns nomes em especial. Os temas de Hermeto eram desenvolvidos num clima de total improvisação e liberdade criativa.
Foi realmente um espetáculo para entrar para a história de Campos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário