Palavras Domesticadas

Palavras Domesticadas

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Suzi Quatro - Um Pôster na Parede


Ídolos teen, também os tive. Aos 15 anos comecei a acompanhar mais atentamente o mundo do rock. Como sempre acontece nessa faixa de idade, a percepção musical ainda em formação, é influenciada pela imagem que os astros passam. A indústria fonográfica já percebia isso, e alguns artistas e bandas procuravam atingir aquela faixa de público. Na época os mais famosos nessa faixa (pelo menos os que agora me lembro) eram principalmente os Jackson Five, The Osmonds e David Cassady (que estrelava na tv a série Família Dó-Ré-Mi). Essa bandas não me interessavam. Mas uma cantora me arrebatou, e como eu, muitos garotos e garotas: Suzi Quatro. Eu a achava deslumbrante e sexy. Ela era realmente uma gatinha. Via sempre seus clipes em programas do gênero, e matérias em revistas da época.
Suzi sempre cantava vestida de couro, sua marca visual mais marcante, e muitas meninas passaram a usar a mesma vestimenta. Era comum em seus shows, a presença de um bando de adolescentes vestindo couro, como uma reverência ao ídolo. Outro detalhe interessante em seu visual, é que ela já usava tatuagens, bem antes de virar moda.

A foto acima é um poster de Suzi que eu tinha pendurado em meu quarto, e que guardo até hoje. Ela era baixista, fazia um hard rock com peso, e liderava uma banda formada por homens. A música de Suzi que eu mais gostava era 48 Crash, um de seus sucessos. Hoje nem curto muito o seu som. Acho as músicas muito iguais, com uma batida meio padronizada, com poucas variações. Um rock meio chatinho. Mas na época, era o máximo pra mim.
Uma matéria publicada na revista Pop em outubro de 1974 falava do fenômeno Suzi. Abaixo alguns trechos:
"Suzi é hoje o maior estouro do rock, seus discos não saem das paradas e os teatros estão sempre cheios de gente disposta a tudo para chegar perto dela. As crianças vivem escrevendo cartas para Suzi, perguntando se também devem se tatuar e usar roupas de couro. Ela tem uma tulipa tatuada no ombro direito e uma estrela no pulso esquerdo. 'Eu sempre quis ser estrela e achava que a tatuagem iria me ajudar muito a chegar lá.' Na Inglaterra, o seu público é de trabalhadores, garotos de cabelos curtos que gostam de de encarar uma briguinha de vez em quando. Mas nos Estados Unidos a transa é bem diferente. Suzi Quatro foi foi 'eleita' a rainha dos andróginos, e seus shows são curtidos por rapazes de cabelos vermelhos, brincos, saltos altos e blusões de lamê, e garotas com botas e roupas de couro.

Muita gente pergunta qual é, afinal, a de Suzi Quatro. Ela bebe cerveja, joga bilhar, pratica esportes masculinos e vive cercada por rapazes que parecem saídos do submundo de Londres e de Nova York. O jeito com que segura o baixo, no meio das pernas, lembra uma metralhadora atirando. Por isso, ela é considerada uma vigorosa resposta ao rock masculino. E, ao mesmo tempo, a ascensão da androginia feminina. É como se as garotas dissessem: 'Os meninos têm Mick Jagger e David Bowie. Nós temos Suzi Quatro'. E Suzi sabe explorar muito bem essa imagem dúbia, que faz furor no incrível e confuso universo do rock. 'Eu não sou andrógina! Sempre fui um pouco de tudo. Mas, no palco não sou garota nem rapaz. Somente o rock é o meu sexo.'"

3 comentários:

  1. É eu tinha um poster igual a esse em minha casa, SUZY QUATRO POP, só que a minha mãe rasgou.

    ResponderExcluir
  2. Que pena que sua mãe rasgou. O meu está guardado junto a outros. Abraço

    ResponderExcluir
  3. O meu está bem guardado.

    ResponderExcluir